quinta-feira, 30 de maio de 2013

E quando a vida dá 180....

Pois é...quem me conhece sabe da minha história: abandonei uma carreira em RH pra conquistar um antigo sonho: ser Designer e consegui. Claro que não foi do dia pra noite e também não foi fácil, mas... venci. Aí quando achava que ia decolar.... veio câncer! Desanimar? nunquinha, bola pra frente: uma sessão de quimioterapia, um trabalho aqui, outro acolá. Entre tratamentos e trabalhos, hoje eu me orgulho de dizer que achei o meu lugar profissionalmente: faço o que gosto, aliás o que amo!!! Quer ver mais desta reviravolta? clique aqui.

Agora..por que eu toquei neste assunto de novo? por que minha vida é um livro aberto e sem querer a gente acaba inspirando outras pessoas..olha só que fofura o depoimento que recebi da Claudia Amorin Ximenes...(já pedi autorização pra ela para publicar aqui):

Olá Priscilla! Meu nome é Claudia Ximenes, sou carioca e moro na Pavuna, bairro da zona norte do Rio de Janeiro.

Resolvi fazer esse contato com você porque adoro o estilo de seu trabalho. Na verdade, desde minha adolescência realizo trabalhos artesanais e te confesso que sou uma grande admiradora de trabalhos reciclados. Adoro a sensação de conseguir transformar algo considerado lixo por muitas pessoas, em um objeto útil e admirável. O mesmo acontece quando tenho a possibilidade de transformar um espaço em um local que tenha utilidade e traga paz e alegria para a vida de quem o desfruta. Mas, no momento tenho realizado esse tipo de trabalho de maneira informal, para amigos e familiares, pois ainda não me especializei na área. 

Durante muito tempo, tenho me questionado com relação a essa possibilidade de me profissionalizar em algo que me atrai e me traz um sentimento tão bom. Ao ler sua entrevista na revista DECORE SUA CASA, onde você falou de sua vida e mostrou o seu trabalho, me identifiquei muito com a questão profissional.

Em 2006, aos 24 anos, me formei em Psicologia e em seguida fiz pós-graduação em Terapia de Família. Adquiri experiência profissional, trabalhando em atendimentos clínicos e na área psicossocial com população de rua. No início me sentia realizada, mas com o passar do tempo, comecei a ter a sensação de que estava faltando algo na minha vida profissional. Sendo assim, sempre buscava os trabalhos artesanais como uma válvula de escape. 
Hoje, não estou atuando como psicóloga e, como sempre tive uma família muito especial e, um marido excepcional que, sempre me apoiou em minhas decisões, emocionalmente e financeiramente falando, resolvi finalmente investir em minha carreira de designer de interiores, apesar de todos os medos e inseguranças que cercam alguém que imaginava já ter se encontrado profissionalmente e, de repente se dá conta que terá que começar do zero. Como tenho algumas habilidades culinárias, tenho trabalhado junto à minha mãe com algumas encomendas de bolos e tortas, o que também tem me gerado alguma renda para investir em minha carreira profissional, além é claro dos artesanatos que vendo.  
Apesar de no momento não ter condições de ingressar em uma faculdade, porque graças a Deus meu marido também está se especializando profissionalmente, resolvi me inscrever em um curso básico de Designer de Interiores no SENAC-Rio, com duração de 5 meses. Essa instituição visa profissionalizar seus alunos para o mercado de trabalho. Parece que o próprio SENAC, oferece bolsas de até 80% de desconto para a faculdade tecnológica, o que me encorajou ainda mais a tentar ingressar na faculdade no próximo ano.
Meus olhos se encheram de lágrimas!!! a gente nem imagina o quanto ajuda outras pessoas. Fiquei muito feliz em saber que compartilhando minhas experiências de vida eu tocaria as pessoas, inspiraria mudanças... É tão bom ter este retorno, seja aqui ou no face. Obrigada Claudia por compartilhar sua história! obrigada a todos vocês por me acompanharem, já disse e volto a repetir: vocês são o real motivo do blog continuar existindo. Bjocasss Mil!!!

10 comentários:

  1. Olá menina,
    São histórias assim que nos fazem prosseguir.
    Parabéns!!!
    Beijus

    ResponderExcluir
  2. Oii


    acho que muitas pessoas passam por esse drama de ter que mudar radicalmente a vida em algum ponto, é complicado pensar que escolhemos uma carreira aos 18 anos no Brasil e que temos que seguir sempre com ela...

    conheço muitas pessoas infeliz no emprego mas que não mudam de ramo pq acham que iriam contra sua formação profissional... aquela que vc escolheu com 18 anos!!! Um besteira!

    Admiro quem tem coragem de mudar.. e vc inspira sim!! Com certeza!!

    bjinhoo

    www.enquanto-isso.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa...sem palavras! sem palavras mesmo, to emocionada, engasgada...bjs e parabéns por fazer a diferença na vida das pessoas, mesmo sem querer.

    ResponderExcluir
  4. Oi Pri !

    Olha, acho que nada pode nos dar mais alegria do que ver que a gente conseguiu ajudar, inspirar uma pessoa! Isso nos faz um bem! Acho que você deve estar muito feliz mesmo, parabéns!
    Que você continue firme e inspiradora!

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  5. Pri e Claudia queridas, que post lindo e emocionante!
    Sempre bom inspirarmos e sermos inspirados!!!
    Te adoro muito, Pri!
    Beijossssssss
    Vero

    ResponderExcluir
  6. Pri, vc é uma fofa e merece cada homenagem feita pra vc!!
    Tenho certeza q inspira muito mais pessoas do q imagina!
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  7. Puxa... melhor que conseguir o que se busca é ser inspiração para os outros... Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Emocionante seu post. É muito bom quando sabemos que ajudamos alguém. Desejo a você muito sucesso e saúde.
    beijos,
    Léah
    http://pinturaartesanato.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Que lindo Pri, "colhendo os frutos rsrs" Parabéns!!!! Bjoks!!!

    ResponderExcluir
  10. Claudia Amorim Ximenesqua jun 12, 01:08:00 PM

    Olá meninas!!! Fico feliz em ver minha história fazendo parte de um trabalho tão bonito quanto este.

    Gostaria de aproveitar a oportunidade e agradecer a Deus por permitir que pessoas tão especiais quanto a Priscila existam, pois precisamos de seres humanos assim: fortes e corajosos e que, principalmente estejam dispostos a ajudar a transformar as vidas de outras pessoas de forma positiva, através de suas histórias de vida e atitudes. Posso dizer que através da demonstração de coragem que a Priscila deu no que diz respeito a área de atuação profissional, criei coragem para mudar e iniciar um caminho de transformação e mudanças em minha própria vida. Hoje, estou buscando me especializar profissionalmente para que amanhã eu consiga reescrever minha história de forma vitoriosa. Bjs e fiquem com Deus! Claudia Amorim Ximenes.

    ResponderExcluir

Adoro seu recadinho!!!